MotorDream

  • feed
Testes

Comparativo "verde"

06/11/2009 13:00  - Fotos: Divulgação
Envie por email

Comparativo

Um teste com os dois híbridos mais "populares" do mundo

Por Bruno Castanheira/AutoMotor/Portugal
Exclusivo para MotorDream

Os híbridos compactos mais conhecidos do mundo estão mais apelativos e sofisticados do que nunca. O novo Honda Insight vem democratizar a categoria, sendo um carro mais acessível, custando cerca de 22.000 euros, o equivalente a R$ 56,282, no mercado europeu. Já o novo Toyota Prius tem uma proposta mais elitista e refinada. Seu preço maior, de 31.080 euros, o equivalente a R$ 79.511, está de acordo com a tecnologia e equipamentos oferecidos. Apesar de ainda não terem chegado ao Brasil, os dois modelos já tem uma carreira longa em quase todos os cantos do mundo. O rastro ecológico e técnológico de ambos ficou desenhado para a história. Para que a vida na Terra tenha maior qualidade e longevidade, não basta reciclar lixo doméstico, poupar energia e gastar menos água. É preciso erradicar os veículos que circulam hoje em dia emitindo autênticas núvens pretas de poluição. Mas isto levavá ainda alguns anos.



Longe do aspecto experimental que tinham as primeiras gerações, os novos Prius e Insight despertam a atenção graças ao estilo futurista que exibem. Muito próximos entre si, começando pelo design, Toyota e Honda obedeceram a uma série de requisitos fundamentais na criação das novas gerações dos seus híbridos. Se a estética do novo Prius é apenas uma evolução em relação ao modelo antigo, o novo Insight rompe radicalmente com as formas ousadas da primeira geração. Ambos ofecerem carrocerias de quatro portas e apostam num perfil flúido, que desempenha um papel fundamental na questão aerodinâmica, onde o Prius consegue levar vantagem.



A lateral e a traseira do novo Prius são idênticas ao modelo anterior, mas a frente está mais apelativa e expressiva. No Toyota, destacam-se ainda os símbolos da marca com fundo azul, as laternas traseiras com LEDs e as rodas aro 15, presentes na versão Premium com o pacote de equipamentos "Solar". Ligeiramente mais curto, estreito e alto, o desenho do Honda é inspirado no modelo FCX Clarity da marca, e em nada lembra sua versão anterior. Há quem o ache menos apelativo do que o Toyota. Isso porque o Honda parece ter a traseira mais elevada do que a frente, graças as linhas do teto. As rodas aro 16 "Turbine" - da versão Executive" -, os piscas integrados aos retrovisores e a laterna traseira com LEDs conferem um aspecto arrojado ao carro.



Abrindo as portas que garantem bom acesso ao interior, começamos a analizar o Prius. O design interno se assemelha a uma nave espacial mas com comandos bem intuitivos. Face a geração anterior, a estética evoluiu, a funcionalidade também e o espaço para os ocupantes aumentou. O painel de instrumentos 10 mm mais fino e os bancos dianteiros com espuma 30 mm inferior nas costas ampliaram o espaço para os passageiros do banco de trás. E o parta-malas ganhou 37 litros com os assentos na posição normal. Ao contrário de tudo aquilo que foi dito sobre o novo Prius, a qualidade de construção não convence. Aliás, a verdade é que, neste aspecto, ambos deixam a desejar. Aparentemente os materiais são bons mas a dureza e a aspereza da grande maioria deles indicam que Toyota e Honda podiam ter feito um trabalho melhor. Outro indicador nos dois automóveis deste resultado é o som emitido ao fechar as portas, que também sugere baixa qualidade.Tanto um quanto o outro oferecem grande quantidade de porta objetos, boa posição de dirigir e um porta-malas que satisfaz a utilização familiar, pecando apenas na elevada altura do vão de entrada da mala. Mas o Toyota é ligeiramente superior em espaço interno e na capacidade de bagagem.



Saindo do Prius para entrar no Insight, rapidamente chegamos a conclusão de que o ambiente é igualmente funcional e "high-tech", sendo o primeiro um pouco mais elaborado. Tudo no Honda é fácil de operar e de ler, não sendo preciso perder muito tempo para entender os comandos que cercam o condutor. O destaque fica para o painel de instrumentos futurista com iluminação azul. Outra característica que distingue os novos Prius e Insight dos carros convencionais do mesmo tamanho é a tecnologia que incorporam. Além dos sistemas híbridos que permitem níveis invejáveis de consumo e emissões, os modelos integram soluções aerodinâmicas evoluídas e são construídos com materiais recicláveis.



A Toyota declara que, no fim da vida últil do Prius, 95% dos materiais são reaproveitáveis e 85% deles, recicláveis. Além disso, este híbrido é montado na fábrica de Tsutsumi, no Japão, que dispõe da certificação ambiental ISO 14001 e teve redução de 30% no consumo de eletricidade durante o processo de produção. Já às baterias, a questão mais sensível em termos de impacto ambiental, tem os componentes reciclados dentro da planta da Toyota.



Do lado da Honda, o espírito também é todo verde. Concebido na fábrica de Suzuka, no Japão, que recebeu novas instalações para produzir sistemas híbridos, o novo Insight teve como principal objetivo, além dos níveis otimizados de consumo e emissões, a redução do tamanho, da complexidade e do preço. O que ajuda a explicar o seu valor apelativo. Na fábrica de Suzuka, assim como as outras plantas Honda no Japão e na Inglaterra, não existe desperdício de detritos não recicláveis. Desde 1976 que a marca nipônica já plantou cerca de meio milhão árvores em volta de suas unidades de produção, absorvendo mais de quatro mil toneladas de CO2 e produzindo mais de três mil toneladas de oxigênio. E não é só. A utilização de tintas à base de água e a aplicação de painéis solares nas montadoras são outros exemplos da preocupação da Honda. As baterias, assim como os plásticos e outros materiais, são reciclados e reaproveitados.



No que diz respeito às garantias, não existem motivos para preocupação. o Prius oferece cinco anos ou 160 mil km. As pastilhas de freio anunciam durabilidade de mais de 100 mil km. O sistema híbrido, cinco anos. O sistema de escape, mais de cinco anos. Os faróis LED, vinte anos. Os pneus, mais de 50 mil km. A Toyota afirma ainda que seu carro tem baixo custo de manutenção e foi projetado para ter preço reduzido de peças no caso de reparo após acidentes. O Insight, que também anuncia baixos custos de manutenção, praticamente pelas mesmas razões do rival, tem garantia geral de cinco anos, sem limite de quilometragem. A montadora garante o sistema de escape por cinco anos e o sistema híbrido por oito anos ou 160 mil km. Ou seja, melhor, impossível.



Prius e Insight apresentam algumas diferenças em termos de equipamento, sem haver decepções. O Toyota, porém, é mais sofisticado e oferece inúmeras opções que aumentam o apelo e o preço. Ele traz de série sistema de acesso sem chave, mostrador "Head Up" - que projeta no para-brisa funções relativas à condução -, sistema de ventilação solar - utiliza energia solar para controlar a temperatura do veículo quando desligado, teto solar e ar-condicionado. Opcionalmente, piloto de cruzeiro adaptativo - que controla automaticamente a distância do veículo da frente -, bancos de couro aquecidos, pacote multimídia - com navegador, bluetoth e câmera auxiliar traseira - e um computador de bordo completo.



Nestas novas gerações, as performances foram substancialmente melhoradas, assim como a segurança, ativa e passiva. O Prius anterior tinha tudo de ecológico e nada de envolvente. O novo não envolve ou tem mais conforto, mas é bem melhor em desempenho, é mais eficiente e menos ruidoso, apesar da transmissão automática de variação contínua não ajudar neste aspecto. Com o carro ligado e no modo elétrico, só se ouve o vento e o som da banda de rodagem dos pneus em contato com o asfalto. Os pneus, de medidas 195/65 R15, são especialmente adaptados ao híbrido. Para circular mais tempo apenas com o motor elétrico, basta pressionar a tecla "EV". Mas se o motorista pisar mais fundo no acelerador, o propulsor a gasolina entra em ação. O motor a combustão do novo Prius é menos perceptível e mais suave. Com os dois motores em funcionamento, basta controlar a quantidade de energia que deve ser armazenada ou gasta. Ao acionar a tecla e escolher o modo "power", o desempenho se revela mais apurado. Desprovido de qualquer pretenção esportiva, ele apresenta direção pouco precisa e um acentuado rolamento da carroceria nas curvas. Convém lembrar ainda que a distribuição de peso não costuma ser favorável em híbridos. A Toyota velocidade máxima de 180 km/h e um zero a 100km/h em 10,4 segundos.



No caso do Honda, além de um sistema híbrido mais simples, o carro não tem tanta facilidade em mover-se apenas com o motor elétrico. A não ser que o motorista pise com muita leveza no acelerador e mantenha a velocidade baixa e constante. Ambos possuem a função "Auto Stop", que desliga o motor a combustão em paradas nos semáforos, por exemplo. Para arrancar, basta tirar o pé do freio e acelerar, que a unidade de força a gasolina volta a funcionar normalmente. O desempenho do Insight é inferior ao rival e os propulsores - a gasolina e elétrico - são menos potentes. A Honda declara que seu modelo atinge velocidade máxima de 185 km/h e faz de zero a 100km/h em 13 segundos. O Insight, vem com propulsor a gasolina de quatro cilindros em linha 1.3, que rende 88 cv a 5.800 rpm. O motor movida a eletricidade tem 14 cv. Já o Prius traz motor a gasolina com quatro cilindros em linha 1.8, que gera 98 cv a 5200 rpm. Seu motor elétrico gera 80 cv de potência.

Tanto no Insight como no Prius, o conforto é razoável e a visibilidade traseira é ruim.O Insight testado usava pneus 185/55 R16 e também apresentava rolamento da carroceria nas curvas. A direção não é excitante, a não ser pelo ponto de vista ambiental. Neste caso, o botal "Econ" permite acionar o sistema de assistência a condução ecológica, com um consumo médio de 4,6 l/100 km. O Toyota tem consumo médio de 3,9 l/100km. Conclusão? O Prius é melhor, mais completo e sofisticado, mas é menos acessível do que o Insight. Não é por acaso que o modelo virou referência na categoria.

  

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MortorDream - Rua Goethe, 55 Botafogo - Rio de Janeiro , RJ - Cep: 22281-020 Copyright © 2009 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.953434, -43.194393
Webroom - soluções interativas