MotorDream

  • feed
Testes

Daily elétrico: Carga alternativa

07/09/2009 10:30  - Fotos: Divulgação
Envie por email

Daily elétrico: Carga alternativa

Iveco apresenta um protótipo movido a eletricidade do caminhão Daily

por Julio Cabral
MotorDream

    Já comercialmente viáveis em alguns países, os carros elétricos ainda engatinham no Brasil. Por aqui, ganham espaço em alguns setores, como em empresas de energia. E é justamente com uma parceira do ramo – a Itaipu Binacional – que a Iveco criou um protótipo do Daily elétrico. Por enquanto só há um exemplar, baseado sobre a versão cabine dupla 55 C, que foi rebatizada como 55 C/E.

    O Daily 55 C/E tem um porte incomum para um veículo elétrico. São 6,9 metros de comprimento e nada mais que 5,5 toneladas de peso bruto, cerca de 450 kg a mais do que a versão convencional. Para movimentar essa massa, a Iveco instalou sob o capô um motor elétrico capaz de gerar 54 cv de potência e 13,1 kgfm de torque, mas que pode atingir um pico de 108 cv e 30,5 kgfm. De qualquer forma, o desempenho é tímido, com cerca de 70 km/h de velocidade máxima, que pode chegar a 85 km/h no modo mais potente.

    Esse motor foi criado pela empresa suíça MES-DEA. Sua alimentação fica por conta de um conjunto de três baterias elétricas instaladas entre as longarinas do chassi, logo após o eixo traseiro. A energia contida nas baterias é repassada ao motor pelo regulador ligado a potênciometros, dispositivos que determinam a potência a ser repassada de acordo com a necessidade. A adaptação do Daily convencional à eletricidade é realizada dentro de um galpão da própria Usina de Itaipu, em Foz de Iguaçu, Paraná, com o auxílio da Isvor, empresa do grupo Fiat que trabalha com carros elétricos.



    A tração permanece no eixo traseiro, mas o câmbio manual dá lugar a uma caixa de transferência com apenas duas marchas, uma à frente e a outra a ré. As baterias são do tipo sódio, níquel e cádmio e pesam 165 kg. A recarga completa leva cerca de 8 horas e as baterias podem ser recarregadas até mil vezes antes de serem trocadas. A autonomia é de aproximadamente 100 km no modo econômico, boa para um veículo que possui uma capacidade de carga de 2,5 toneladas.

    O interior abriga até sete ocupantes, sendo três nos bancos da frente e quatro nos assentos de trás. As mudanças em relação a um Daily normal estão no console central, que ganha uma tela LCD na qual estão dispostas informações do funcionamento do sistema, como voltagem e carga da bateria, temperatura do motor e da bateria, autonomia restante, marcha utilizada, além de um espaço reservado para mensagens de alerta. Não há a opção de ar-condicionado, mas a marca trabalha em um sistema de compressão menor e mais econômico, que possa ser aplicado em veículos elétricos do tipo.



    A parceria entre as duas empresas surgiu a partir do Projeto de Veículo Elétrico, firmado em 2006 entre a Itaipu Binacional e a Fiat, grupo ao qual pertence a Iveco. O projeto já criou dois modelos de passeio, respectivamente, um hatch e uma versão perua. O caminhão elétrico foi proposto a partir do acordo fechado em dezembro de 2008.  Para o ano que vem, a Iveco promete um segundo Daily elétrico, que virá em outra configuração de carroceria – a tecnologia pode ser transferida para qualquer modelo da linha. Inicialmente, ele será vendido apenas para as empresas parceiras, como a Cemig, a Eletrobrás e a Light. Mas há planos de oferecer o veículo para clientes potenciais do setor de alimentos do Brasil e da Argentina, interessadas em associar a sua marca a um produto ecológico.
   
Primeiras Impressões
Elétrico mas discreto


Foz do Iguaçu/Paraná – O teste do primeiro protótipo do Iveco Daily elétrico se deu em lugar mais que apropriado: a Usina Hidrelétrica de Itaipu. Embora o modelo apresentado não guardasse diferenças visuais significativas em relação ao Daily normal, ao ligar o caminhão leve, elas ficam evidentes. Ao contrário de um turbodiesel, o motor elétrico não dá sinal de que está ligado.

    Mesmo ao se pisar no acelerador, o Daily 55 C/E se move com suavidade, sem provocar outros ruídos além do contato dos pneus com o solo. O motor emite um zumbido leve apenas após desligar o modo Economy através de um botão no painel. Com isso, a potência máxima dobra de limitados 54 cv para razoáveis 108 cv.



    Se não é o suficiente para transformar o pequeno caminhão em um bólido, ao menos imprime alguma agilidade. Nesse modo, o veículo atingiu 85 km/h, um desempenho sempre acompanhado por um zumbido elétrico. Esse modo provoca um aumento de 15% no consumo de energia. Algo que chama a atenção é o torque máximo, disponível de imediato em qualquer rotação, uma das melhores características dos motores elétricos. Com 30,5 kgfm de força no modo mais forte, o Daily de 5,5 toneladas não se ressente da falta de força em rampas de até 18º de inclinação.

    As reações ao volante são suaves, com uma boa calibração da direção eletrohidráulica, ausência de trancos e respostas adequadas do sistema de freios, cuja energia gerada em frenagens é armazenada nas baterias. De resto, não há diferenças gritantes no comportamento geral do Daily 55 C/E e da sua versão com motor a explosão. O que é um ponto positivo. Sinal que os veículos elétricos chegaram mesmo para ficar.

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MortorDream - Rua Goethe, 55 Botafogo - Rio de Janeiro , RJ - Cep: 22281-020 Copyright © 2009 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.953434, -43.194393
Webroom - soluções interativas